Vi um OVNI. E agora?

Olá a todos os leitores,

Como têm corrido estas semanas sem lerem um texto meu? Provavelmente igual, mas tenho sempre esperança que estes meus textos inspirem alguém a fazer algo fenomenal com a sua vida. Hoje é um desses dias, porque venho apresentar-vos uma temática que irá alterar toda a vossa vida daqui para diante: o fenómeno da Ovnilogia.

Para quem não sabe, esta é a “ciência” que estuda os relatos e registos visuais relacionados com OVNIS. Sim, sei que um colega tomateiro já vos falou do Movimento Raeliano, mas aqui não vou falar de embaixadas extraterrestres em Portugal, mas sim daquelas pessoas que veem coisas estranhas a voar. Alguém sabia que em Portugal existe uma Associação de Pesquisa Ovni e uma Sociedade Portuguesa de Ovnilogia? Ah pois é, porque os portugueses estão sempre à frente em todos os temas da atualidade, e o que precisamos é de dois conjuntos de tolinhos a falar de coisas que se veem no ar. Mas estas pessoas têm um árduo trabalho, porque fazem um levantamento de todos os avistamentos de Ovnis no país, e até fizeram uma lista de conselhos sobre como agir se uma pessoa vir uma coisa destas, por exemplo:

“Deixe que sejam eles a tomar a iniciativa do contacto. Por vezes o interesse deles está na busca de plantas ou pedras e não em você.”

Eles dizem que só por vezes é que o interesse não é em nós, mas mesmo assim devemos esperar que eles tomem a iniciativa do contacto? Isto é como se fôssemos a um safari e víamos um leão todo contente a correr em nossa direção. Devíamos então ir a correr abraçá-lo? Algo que me diz que íamos acabar com menos uma perna, mas o que interessa é que os ETs podem só estar a imitar os escuteiros e andar a colher plantinhas.

“Se puder envie-lhes pensamentos de boas vindas e pergunte-lhes se eles querem a sua ajuda nalguma coisa. Lembre-se que muitos deles são telepatas.”

Gostava de perguntar a estes senhores quantos ET’s já viram para saber que muitos são telepatas, mas é sempre uma informação importante de se ter. Eu acho é que ficava a pensar constantemente nos números do Euromilhões, podia ser que eles adivinhassem o futuro e me dissessem. Bem melhor do que pensar na paz intergaláctica.

“Eles poderão tentar falar consigo ou fazer gestos ou mentalmente fazerem-se perceber, por isso procure obter explicações técnicas do funcionamento da nave e de outros aparelhos, assim como tente saber donde eles vêm.”

Agora também precisamos de ser mecânicos aeronáuticos para poder falar com ET’s? Isto já se começa a tornar um bocado complicado. É que nunca tive muito jeito para conversas sobre carros, e diria que Naves Espaciais vindas de um sítio distante devem ser mais complicadas.
Concluindo, eu faria um documento igual a este, muito mais curto e com muito menos palavras. Seria alguma coisa tipo:

“Se vir um OVNI, por favor deixe as drogas, por vezes fazem ver luzes estranhas onde não existem. Dirija-se por favor à Ala Psiquiátrica mais próxima.”

Digam-me lá se não é um documento mais conciso, mais direto, e construído com muito mais verdade científica? Eu acho que sim. Mas uma coisa muito interessante de analisar são os relatos de pessoas que dizem que viram OVNIS. Vamos então começar com ETs que dão cores de cabeça.

“Ontem eu vi uma estrela dançante. A mesma estrela que eu vejo todos os dias. Só que ontem estava vermelha e quando eu a vi, ela emitiu uma onda de luz multicolor que se propagou no espaço para mim que me fez ficar com um formigueiro no centro da testa que rapidamente passou para uma sensação de pressão seguida de dor intensa. Senti uma dor muito forte dentro da cabeça e uma bola de luz enorme cresceu dentro da minha cabeça como se quisesse entrar dentro de um local e não tivesse espaço para se instalar.”

Estão a ver? Isto claramente não é uma ressaca nem nada. Aposto que o Sr que sentiu isto tinha acabado de beber um garrafão de vinho tinto de tolada. Depois é claro que começa a sentir bolas de luz na cabeça. Se pensarmos bem isto podia ser muita coisa (principalmente diferentes combinações de álcool e drogas), mas duvido que um ET fosse ter com um um ser humano só para lhe pôr uma estrela na testa. Provavelmente posso ser só eu que sou muito cético, mas custa-me mesmo a acreditar.

Segundo exemplo, uma senhora que falou com um ET ao telefone:

“Um dia marquei muitos números juntos, talvez uns 20 algarismos, esse numero de telefone era composto pelos algarismos 0 e 1, agora podemos chamar-lhe de linguagem binária e terminava com o algarismo 9. Nem coloquei moedas e nem chegou a chamar veio de imediato a voz dum homem ao telefone, que me disse “olá” em português, eu perguntei quem fala? Ele respondeu (ando por aí). A partir daí começou a dizer o sitio que estávamos a cor e o tipo da minha roupa, as cuecas que usava, o sutiã que não usava, o meu nome, tudo sobre mim, todos os dias falava com ele sabia como portava-me na escola, eu inocente vestia-me bonita para ele me dar elogios que roupa ficava bem com tudo o resto que tinha vestido.”

A história continua mais, e a rapariga parece que falava com o ET todos os dias, mas só gostava de dizer que tenho quase, quase, quase, quase a certeza que devia ser um homem doente e não um ET. Espero que realmente ela nunca tenha encontrado o ET ao vivo. Era capaz de ter corrido um bocado mal.

E para não pensarem que este tema caiu do céu (perceberam o trocadilho?), ficam a saber que estou a comemorar o Dia Mundial do OVNI (um destes dias ainda me vão apanhar a falar sobre a quantidade de dias que existem por aí). Sei que já passou quase um mês deste dia, e peço desculpa por vir atrasado, mas os portugueses lembraram-se de pôr a festa de São João no mesmo dia, então uma pessoa acaba por se esquecer deste importante dia sobre o OVNI. Espero que um ET não fique chateado e me venha chatear aqui na minha calma, porque não lhe vou abrir a porta.

Tomate de Fraião

Partidos, Partidos everywhere…

Bons dias meus queridos amigos,

Numa semana em que o tema da Grécia reina, não vos poderia falar de outra coisa senão política, mas não da grega, porque esse tema já está demasiado batido e aposto que vocês vomitavam se ouvissem outra vez palavras como Troika, referendo ou Varoufakis.

Então, hoje vou falar de um assunto que é de interesse extremo para a nossa vida como cidadãos e para o nosso futuro político. Sim, aposto que já todos adivinharam, escolhi o Espetro Político Australiano como tema da semana. Para as duas pessoas que continuaram a ler o texto depois desta revelação, digo-vos apenas que isto pode tornar-se bem mais interessante do que aquilo que estão a pensar.

Já há umas semanas o meu colega Tomate de Niterói falou da política e dos partidos brasileiros, mas para quem achou que isso era estranho, têm que dar um saltinho à Austrália. Como um país grande que se preze, os Australianos apresentam um número e variedade de correntes políticas tão grande que se assemelha àquelas gelatarias com gelados de sabor a bacalhau. Pois bem, este assunto prendeu-me a atenção quando soube da existência de um partido com o nome Partido Australiano dos Entusiastas de Automóveis. Se pensam que isto é inventado, estão muito enganados, porque foi mesmo isso que leram. Este movimento surgiu depois de aparecerem leis naquele país contra a modificação de carros (aka tunings). Provavelmente foi isto que aconteceu “Mas então não vamos poder usar néons amarelos debaixo do carro? Qual é a lógica disto? Vou já fazer um partido”. Até podem chamar-lhes burros, mas a questão é que até funcionou porque elegeram um deputado para o Senado. Aposto que fizeram tipo Valentim Loureiro, mas em vez de oferecer eletrodomésticos, ofereceram uns popós. Ou isso, ou os australianos têm um neurónio a menos.
Mas para quem pensa que isto é um ato isolado neste país está muito enganado, porque um outro partido que quase conseguiu ter um deputado foi o Partido Australiano do Desporto que tem como visão que “cada Australiano esteja envolvido num desporto”. Eu não sei como é por aquelas terras do outro lado do globo, mas o meu avô já mal se levanta e para o pôr a fazer desporto é quase estar a obrigá-lo a partir uns quantos ossos. Se formos a ver acaba por ser uma boa forma de acabar com o envelhecimento e o aumento da população, que por acaso é o que defende o Partido Australiano da Estabilização da População. Sei que parece inventado, mas não estou a gozar. Muito provavelmente em inglês com o sotaque australiano soa muito melhor, porque em português soa só ridículo.

Mas nem por acaso, estes três partidos e mais alguns fizeram uma aliança para “possibilitar que pequenos partidos tivessem representação”. Dentro desta coligação existe, por exemplo, o Partido Australiano do Sexo. Mas não pensem que este é um bando de badalhocos que legalizar o sexo em locais públicos, zoofilia ou avisodomia (quem quiser que vá ver o que é ao google), já que é um partido que surgiu para contrariar o grande aumento da influência da religião na política e foi criado por um grupo da indústria para adultos (daí o nome). O mais engraçado é que dentro da mesma coligação podemos encontrar os Cristãos Australianos, que lutam pela representação dos valores cristãos na sociedade australiana. Não sei porquê, mas estes dois partidos parecem-me um pouco difíceis de conciliar. Já estou a imaginar porrada entre padres e atores porno nas reuniões da coligação, o que seria uma “boa” forma de publicitar a coligação. Mas pode-se sempre pensar noutro prisma, assim conseguem ser representantes de todas as ideologias existentes na população, e quando digo todas não estou a exagerar, vamos lá ver… Temos ainda o Partido dos Caçadores e Pescadores, que surgiu quando tentaram mudar a lei do porte de arma e o Partido Australiano de Pesca e do Estilo de Vida, que se opõe a quaisquer medidas que restrinjam atividades de recreação. Existe ainda o Bullet Train for Australia, que quer apenas colocar comboios de alta velocidade no país (eu voluntario-me a fazer o programa de governo para eles, é capaz de dar um bom dinheiro e gasto 5 minutos do meu tempo). E por último o Partido “Help End Marijuana Prohibition”; não deve ser difícil de perceber o que defendem, é basicamente um Bloco de Esquerda que só fala da parte mais fixe da cena. E o mais engraçado é que tem como o seu fundador uma pessoa chamada Nigel Freemarijuana (eu sei bem o que ele andou a fumar antes de mudar de nome, e não era só tabaco).

Eu se estivesse na Austrália, e como me parece que qualquer pessoa faz um partido novo, criaria o Partido contra a Estupidez Humana. Os meus ideais era pôr uma coleira no pescoço de cada pessoa que desse um choque sempre que essa pessoa debitasse parvoíces como terem a intenção de criar um partido destes. Se calhar era capaz de ser um regime um bocado ditatorial, mas para grandes males, grandes remédios.

Atenção, para não ser mal interpretado, esta última parte poderia ser um bocado suavizada se ganhasse mesmo as eleições, mas acho que perceberam a ideia.

Já agora, para quem quiser entrar na onda, que diga aí o Partido que criaria se estivesse na Austrália.

Tomate de Fraião

Porque a ciência também pode ser parva (Parte I)

Olá a todos,

Provavelmente vieram aqui à espera de uma conversa sobre cinema, mas hoje foram completamente enganados. O realizador aqui da salada foi chamado de urgência para Hollywood e foi-me confiada a honra de escrever esta terça-feira. Como se devem lembrar (ou não), eu de filmes percebo muito pouco. Mas não desesperem, vão continuar a ter um filme da semana, vai ser é na quinta-feira.

Bem, agora refeitos do choque da mudança de autor devem estar a pensar que tema de eleição reservei para este dia. Algum de vocês é adepto da ciência e das descobertas científicas que vão havendo ao longo dos tempos? Eu sou, mas para quem pensa que os cientistas são essenciais para a humanidade e para o nosso desenvolvimento, digo-vos já que nem todos o são. É que enquanto por um lado existem os Prémios Nobel, aqueles prémios que são tipo os Oscars, mas para o pessoal nerd; existem também os IgNobel. Alguém daí sabe o que são? Provavelmente não. São uma espécie de Razzies, mas não tem nada a ver. (Viram como até consegui introduzir o tema de cinema no meu texto de forma muito subtil?). Isto porque os Razzies premeiam os filmes mais fracos do ano e os Ignobel valorizam aqueles estudos científicos que falam de temas dos quais tiveram que se lembrar numa noite que teve de passar de certeza por várias garrafas de whisky. Mas apesar de serem temas parvos, são coisas bem feitas e fundamentadas. Vou-vos então falar de alguns:

Todos concordam que o Mundo Animal é fantástico e tem ainda muito por descobrir, não é verdade? Eu concordo, e as pessoas do meio também, porque seria a única razão para provarem que as avestruzes se excitam na presença de humanos. Ah pois é meus amigos, se estiverem sozinhos na vida e tristes porque ninguém vos quer, apenas necessitam de ir ao Zoo mais próximo e têm logo grandes probabilidades de encontrar um parceiro que vos agrade. Têm é que ter cuidado com esses animais, são capazes de ser um bocado brutos, mas há sempre quem goste, até porque parece que o Mr. Grey agora anda na moda.

E para não sair do tema da atividade sexual de animais, ficam a saber que num belo dia de Verão, um professor olhou pela janela do seu gabinete e viu um pato em cima de outro que não se mexia. Com receio que estivesse a haver uma violação, foi rápido ver o que se passava para chamar as autoridades competentes. Afinal depois de lá chegar, não estava a acontecer nenhuma violação, porque, para espanto de todos, o pato não se mexia porque estava morto. E para um espanto maior, os dois patos eram machos. Meus amigos, aqui nasceu o estudo que comprovou a existência de necrofilia homossexual entre patos. É claro que tinha que merecer um IgNobel, até porque pela nojice de ter de pegar nos patos para os estudar, este senhor merecia logo um Nobel. Isto só mostra que afinal não são apenas os humanos que têm fetiches estranhos, porque estes patos conseguem ser bem malucos.

E porque nem tudo no mundo animal tem a ver com sexo, ficam a saber que as vacas são animais muito requisitados pelos cientistas. Alguém sabe quais são as vacas que dão mais leite? São aquelas que têm um nome, sim porque as vaquinhas são muito sensíveis e têm de ser muito bem tratadas, mas têm de ter cuidado com o nome que lhe dão. Mimosa parece-me adequado, mas se calhar Cátia Vanessa é capaz de não funcionar tão bem. Além disso, e agora tenham atenção porque é capaz de ser confuso, ficam a saber que quanto mais tempo uma vaca estiver deitada mais provável é ela levantar-se, mas depois de ela se levantar é difícil prever quanto tempo vai demorar até ela se deitar. Basicamente estes cientistas conseguiram criar um novo desporto, um campo cheio de vacas, e apostar naquela que se deita primeiro. Seria tipo aqueles concursos de apostar onde a vaca vai defecar, mas mais limpinho. Parece-me uma cena boa porque os defensores dos animais não devem chatear-se muito, mas nunca se sabe bem porque esse pessoal é estranho.

Parece que já me estou a alongar um bocado. Deixei-vos aqui os melhores prémios para a área da biologia, por isso mais tarde quando me lembrar novamente, volto a este tema para vos falar de outros prémios igualmente ou mais parvos ainda, por isso não comecem a cuscar os restantes premiados, senão fico sem temas.

Tomate de Fraião

Manual para fazer os melhores filhos

Olá a todos,

Esta semana estou triste por causa de Game of Thrones. Até ia dizer Spoiler Alert, mas um verdadeiro fã já deveria ter visto o episódio. Além disso já passaram mais de 3 dias, tempo suficiente para toda a gente já ter apanhado uma série de spoilers na net. Mas pronto, como não sou muito má pessoa, só vou dizer que morreu muita gente. E fiquei muito mais chocado com aquelas mortes de pessoas que estão bem vivinhas nos livros. Sim, porque eu sou aquela pessoa odiada por todos, que leu os livros e sabia o que ia acontecer (Not anymore). E além disso, adorava esfregar isso na cara de todos e usar isso com chantagem para ter tudo aquilo que quisesse (isto já é um bocado exagerado, não porque não houvesse pessoas que fizessem tudo para não ter spoilers, mas porque eu até sou um gajo simpático). Mas só uma pequena reflexão sobre as reações ao último episódio. Para quem diz que não faz sentido o que aconteceu em GoT, só tenho a dizer que a vida também não faz sentido. Tentem imaginar o que seria a série sem que ninguém morresse? Zero de piada que tinha e só sobraria o sexo para chamar pessoal. E para aqueles que dizem que nunca mais vão ver a série, meus amigos, vão mentir para outro lado. Quem aguentou com cinco temporadas cheias de mortes de personagens principais, violações, sangue, explosões de cabeças e sei lá mais o quê, não é por isto que vai deixar de ver.

Mas como não consigo alongar-me muito sobre este assunto sem me enervar e não dar mais spoilers, vamos mudar de tema. Vou falar sobre ter filhos. Para não começarem aqui boatos, não está programado que vá ser pai num futuro próximo. Apesar de o meu patrão ter insinuado que já podia muito bem ter filhos (True Story), mas isto é história para outra semana. Apesar de não ter experiência com paternidade, vou-vos dar aqui uns conselhos para terem uns filhotes perfeitos como tudo. Ah pois é, porque está provado que dependendo dos meses que uma pessoa nasce pode ter maiores ou menores probabilidades de ter certas doenças. Assim sendo, e depois de uma grande pesquisa e investigação da minha parte descobri que o melhor é terem crianças nascidas em maio ou julho (os únicos meses que não têm doenças associadas). E sabendo que o atraso da cegonha depois da semente plantada é de 9 meses, é fácil descobrir que devem investir toda a vossa energia em agosto e outubro. Se formos a ver até são bons meses. Em agosto está tudo de férias e dá sempre para fazer um retiro num sítio isolado e não sair do quarto durante o tempo todo. E mesmo que isso não funcione, têm o setembro para descansar e voltar à carga um mês depois. E dizem vocês, mas tu que não acreditas em signos, tarólogas e essas tretas todas, estás aqui a apoiá-los? Não meus amigos, isto não tem nada a ver com astrologia, porque fui ler o artigo e sei que não é porque Saturno estava alinhado com Vénus, e ao mesmo tempo fazer 35º graus com Marte que eu vou sofrer de asma no futuro. Se for bem a ver, como não tenho asma, este estudo é outra fraude que apareceu por aí, mas tendo em conta que há certos meses que tem mais pós e cenas pelo ar, até é possível que afete um bocadinho as pessoas.

Além das doenças do vosso filho, aposto que todos vocês querem ter o filho mais bonito à face da terra, certo? E aposto que já muitos ouviram expressões tipo “Tu não tens nada cara de Gertrudes, diria mais que és Adelina”, ou (para não ser sexista), “Com esses olhos devias chamar-te Josefino”. Sempre que eu ouço isto acho que uma artéria do cérebro rebenta, e deve ser essa a razão por que fiquei assim como sou. Há demasiada gente parva neste mundo. Pois bem, apesar de isso ser uma das coisas mais ridículas que se pode ouvir, parece que há “cientistas” com muito tempo livre e lembraram-se de investigar sobre isso. Então não é que certas caras levam a que se pense em certas características faciais? Eu devo ser diferente do resto das pessoas, mas acho que isto é tanto peta como os horóscopos. Ou melhor, há algumas exceções. Se eu vir um rapaz chamado Chen, quase que aposto que é amarelo, tem olhos em bico e tem cabelo escuro. E não preciso de nenhum estudo científico para me apoiar. Mas não conseguiria dizer que, por exemplo, um homem chamado Bob tem uma cara mais redonda que uma pessoa chamada Tim. Provavelmente teremos pessoas com o nome de Anastácio que das duas uma, ou são feias como um bode, ou são modelos de revista. Porque é impossível haver características faciais normais para pessoas com nomes destes, por isso já sabem, o mais provável é ser uma probabilidade de 50% de acabarem com um monstro ou um Brad Pitt.

A conclusão do texto de hoje, provavelmente nenhuma. Acabaram de perder apenas uns minutos a ler este texto super enfadonho. Para a semana há mais do género.

Tomate de Fraião

O Mundo vai acabar. E agora?

Olá a todos,

Já começaram a preparar o vosso verão? Aproveitem bem, porque segundo se ouve dizer, vai ser o último. Exatamente, parece que no dia 23 de setembro vai acontecer o Arrebatamento (ou The Rapture para o pessoal que leu a Bíblia em inglês). Para os hereges que nunca leram, vou dar uma de padre e explicar-vos. Neste dia Deus vem à Terra para, além de ressuscitar todos os mortos que acreditavam nele, pegar nas pessoas que se andam a portar bem e levá-las até às nuvens. As restantes pessoas irão ficar aqui, no meio de um grande caos com o Anticristo, e vai haver um grande asteroide a bater na Terra para destruir tudo. Isto até era bonito de ver, a sério. Já imaginaram um dia, olharem para o lado e as pessoas começarem a voar? Era digno de um filme, mas aposto que quando isto acontecer, Deus ficará à espera eternamente de pessoas nas nuvens, mas vai ficar sozinho. Já não há boas pessoas na Terra, vai tudo para o Inferno, e como eu já tenho uma suite lá reservada, nem me importo muito.

Mas perguntam vocês porque razão será exatamente este ano e neste dia que haverá o arrebatamento, e eu digo-vos para analisarem com cuidado este estudo fenomenal (e com muitas bases científicas). Eu não consegui ler tudo, até porque é demasiado hilariante pensar que pessoas levem isto a sério. Tenho a certeza que a senhora que escreveu tudo isto teve umas aulas com a Maria Helena (para quem não sabe quem é, pode recordar um texto que escrevi há umas semanas), já que lança datas para o arrebatamento várias vezes ao ano, e pelo que me parece, ainda não aconteceu. Mas sei lá, sempre me disseram que sou um gajo distraído. Mas o melhor é ainda ver a “luta” entre padres/pastores/”pessoal maluco da religião” para se decidir realmente se estas coisas são ou não verdadeiras, porque segundo uma pessoa que falou com Deus, esta senhora tem uma legião de demónios. Claramente, das duas uma, ou estas pessoas estão realmente com demónios, ou necessitam imediatamente de tratamento psiquiátrico. Mas meus amigos, para vos descansar, não me parece mesmo que o mundo vá acabar. Na minha opinião, estas previsões são lançadas pelas empresas de conservas, já que toda a gente sabe que é atum e salsichas que se come dentro de um bunker no meio de um desastre. A única data que apoio em relação ao fim do mundo é 2060, isto porque foi o Sir Newton que a disse, e toda a gente sabe que ele até era inteligente. Outra possibilidade é ter chegado a esta conclusão depois de lhe ter caído uma melancia na cabeça e não me parece que depois dessa dor ele consiga chegar a uma conclusão tão fenomenal como a teoria da gravidade.

Uma das pessoas que também gosta de prever o final do mundo é um ex-candidato a presidente dos EUA, Pat Robinson. Além de ter ganho um prémio IgNobel por ensinar ao mundo que devemos ter cuidado ao fazer suposições e cálculos matemáticos, teve esta semana uma das melhores epifanias do mundo divino que tenho ouvido nos últimos dias. Uma mãe, depois de perder o filho bebé de 3 anos, perguntava por que razão Deus o deixou morrer. Este senhor responde dizendo que Deus vê as crianças e sabe se podem vir a ser um próximo Hitler ou um serial killer. Isto faz todo o sentido, agora devíamos é tentar descobrir o que Deus estava a fazer quando o bebé Hitler cresceu impune. Aposto que a altura em que a criança teve uma pneumonia foi na Semana Académica lá de cima, e a bebedeira era tão forte que Deus já não via nada à frente, quanto mais ver o futuro das pessoas. E quando pensarem que os políticos portugueses são uma corja e que não se aproveita nenhum, imaginem que podiam ter este senhor no nosso parlamento, que era bem pior.

Tomate de Fraião

Uma condução de nervos

Bons dias,

Mais uma semana para vos falar de cenas aleatórias que me vêm à cabeça. Como já devem ter reparado, sou uma pessoa que se irrita com muita coisa. Uns dizem que sou muito nervoso, eu pelo contrário tenho outra teoria. Sou uma pessoa constante, ao menos irrito-me com tudo e com todos, não só com alguns. Para quem pede a igualdade entre todos é isto que devemos fazer. Mas existe uma situação em que consigo estar muito mais irritado que o normal. Quando estou a conduzir.

Os condutores nas estradas portuguesas tiram-me tempo de vida precioso. Primeiro, porque o stress a que me causam dava para pôr a Madre Teresa nervosa (e a senhora parecia ser difícil de se enervar) e, segundo, porque possibilitam que me espete em qualquer canto por aí. Atenção, não sou daqueles que ache que os portugueses são piores que os outros todos, só não conheço os condutores dos outros lados. Ainda por cima dizem que os italianos parece que ganharam a carta na caixa de cereais.

Existem diversos tipos de condutores que vamos encontrando no dia-a-dia.

– Existem os “lentos” e com esses tenho vontade de ir dando uns empurrões para ver se ganham velocidade, ou então para ver se caem da ribanceira a baixo. Tendo em conta a velocidade a que eles andam, devem usar bem o travão, por isso uma queda destas nunca deve dar aso a grandes problemas, e sempre me ponho a caminho mais rápido.

– Existem aqueles que são os “cabrões”, adoram meter-se com uma grande rapidez na nossa via, mas depois põem-se com a mínima velocidade possível. É que parece que é mesmo só para chatear. Se por acaso levarem com uma buzinadela um dia destes depois de fazerem isto olhem para o carro, se virem um tomate já sabem quem é.

– Existem os “ultrapassa”, que são aqueles que só estão bem na faixa contrária. Reclamam sempre com o carro da frente e basta verem um mínimo espaço e já estão a desviar-se para a faixa do lado, nem que seja numa curva apertada. Segundo estas “pessoas” (as aspas existem porque geralmente a inteligência destes seres assemelha-se à de um inseto) não há problema nenhum com estas ultrapassagens, até porque eles conseguem saber se vêm ou não carros, mesmo sem os ver. Devem ser todos Marias Helenas ou Mestre Alves. Única explicação plausível. Nestes carros (geralmente tunings) devia ser incorporado um sistema de choque quando se pisasse a linha contínua. O gozo que me dava vê-los a estremecer sempre que tentavam ultrapassar, podia ser que assim aprendessem.

– Existem ainda aqueles que são os “lentos disléxicos”, aqueles que além de serem lentos, andam sempre na via da esquerda. Eu não sei quanto a vocês, mas não gosto de ultrapassar pela direita, até porque nunca sei quando o que os “lentos disléxicos” querem fazer. Normalmente o que acabo por fazer é buzinar e fazer sinais de luzes até ele se pôr na faixa da direita. O mais provável é esta pessoa pensar que estou marcha de emergência e desviar-se por causa disso, mas não quero saber, aprendesse a conduzir.

– O último tipo e um dos que mais irrita é o “barulhento”, aquele que no meio de uma fila de trânsito completamente parada gosta de buzinar. Alguém mete na cabeça destas pessoas que não é essa buzina que vai fazer com que o resto comece a andar? E além disso, o maior problema é que quando um “barulhento” se revela, aquilo parece uma doença infeciosa pior que o ébola, e todos à volta começam a buzinar também. Aquilo parece um concurso de quem apita mais alto, uma mostra da masculinidade do condutor semelhante a ver quem tem o instrumento maior, mas neste caso apenas mostra quem tem uma maior deficiência mental.

Para quem ache que estou a ser machista pela parte anterior, diria que até não sou, mas já que dizem isso, vou falar das mulheres a conduzir. Não diria que todas conduzam mal, mas é impossível não concordarem comigo quando digo que uma grande maioria conduz. Aposto que já todos vocês disseram o seguinte quando viram um aselha na estrada “Ou é mulher, ou é velho.”. Eu já disse, e diria que acerto em 99% dos casos. Mas elas não conduzem mal por falta de inteligência, apenas porque ficam apavoradas à beira de carros, tanto dos outros como do próprio carro que estão a conduzir. É a única maneira para justificar o milímetro que elas afastam o peito do volante. Parece que estão a abraçar o carro para ter a certeza que ele não foge.

Mas para aqueles aí que não conduzem e estão a regozijar-se por não levarem com a minha ira, digo-vos já que os peões não são melhores, principalmente aqueles que param à entrada da passadeira para conversar para o lado ou olhar para o telemóvel, e depois de os carros amavelmente pararem para os deixar passar, percebe-se que apenas nos queriam achincalhar. Era de quem lhes passasse com uma roda em cima de um dos pés, magoava um bocadinho, mas com uma muleta continuavam a andar bem, e o mais importante, aprendiam uma lição.

Para quem não percebeu eu odeio toda a gente que anda na estrada, exceto eu próprio, até porque conduzo bem e nunca faço erros. Quando levo multas, foram os polícias que viram mal, exceto se houver algum polícia a ler isto, neste caso o Sr Agente tem toda a razão do mundo, que eu não quero acabar como o benfiquista de Guimarães.

 

Tomate de Fraião

Uma Rainha Especial

Olá Pessoal,

 

Mais uma semana e mais um tema desinteressante para a coleção. Hoje o tema vai ser uma coisa mais séria. Alguém aqui gosta de política? E a discussão sobre sistemas políticos vigentes na sociedade atual? Pronto, sei que já fugiu toda a gente. Mas uma pergunta importante, alguém aqui apoia a monarquia? Quem acha que uma pessoa, só por ter tido a “sorte” de nascer numa certa família, tem direito a ser chefe de estado de um país? Se alguém acha isso, é só parvo, e acho que tenho dito a minha opinião sobre a monarquia.

Mas não é para bater nos monárquicos que estou aqui hoje, mas pode ser que fale disso num futuro próximo, até porque temos a melhor família real de sempre. Quem não conhece os morenos D. Duarte Pio e a Isabel Herédia, com os seus três filhos muito loirinhos? Eu estudei Biologia, e sei que é provável isto acontecer, mas também estudei Matemática, e sei que as probabilidades são bastante baixas. Já alguém tentou ver se o carteiro lá da zona não é loiro? Se calhar sou eu que vejo muito Game of Thrones, mas alguma coisa é estranha nisto tudo.

Além da Família Real Portuguesa temos também no Reino Unido a Rainha Isabel II, por muitos descrita como uma das pessoas mais poderosas do mundo. Esta velhota simpática não é só rainha do Reino Unido, mas também Chefe de Estado de uma grande parte dos países da Commonwealth (que para quem não sabe, são para mais de muitos). Mas para me deixar destas chatices de politiquices, reinos e países, vamos lá ao que interessa. É que esta senhora, além do poder semelhante a qualquer Chefe de Estado, tem outros muito mais interessantes. Por exemplo, se estiverem a passear no Reino Unido e encontrarem um cisne que não esteja marcado, sabem a quem pertence? Exatamente o que estão a pensar, à Sra. Dona Isabel. Acho que isto faz todo o sentido e estou a imaginar um dia destes, quando começar uma revolução, a Rainha chamar todos os seus cisnes e começa a dar uma abada em toda a gente, e para quem pensa que é uma ideia parva, olhem que os cisnes até podem magoar. Mas os cisnes não são os únicos animais a que a Rainha tem direito, porque todos os esturjões, golfinhos e baleias encontrados nas águas britânicas são também propriedade desta senhora (alguém se lembrou de dizer que são peixes reais, o que quer que isso queira dizer). E para quem acha que esta é daquelas leis que acaba por não ter repercussões reais, bem que se engane, porque há uns anos um pescador apanhou um esturjão e por não o ter oferecido à Rainha primeiro, podia ter apanhado 6 meses na cadeia (pouca coisa portanto). Vamos lá ver, se um dia um rei maluquinho for para o trono naquele país, corremos o risco de andar com exércitos de baleias, golfinhos e cisnes. Algo me diz que o AquaMan vai ser o primeiro super-herói a existir na realidade, será britânico e terá uma coroa na cabeça.

Mas não é só nos animais que os poderes da rainha atingem. Sabiam que ela não precisa de carta de condução para guiar? Pronto, provavelmente ela raramente guia, por isso não haverá grande problema em relação a isso, mas o melhor é a explicação. Basicamente, como todas as cartas são emitidas pela própria Rainha, então ela não precisa de ter uma. Sim, exatamente isso que leram. Por este critério pode-se dizer que o Presidente do Banco Central Europeu não precisa de ter notas com ele porque é ele que as emite e as “assina”. Se for verdade, vai ser o meu novo objetivo de vida, e tendo em conta a “bosta” que eles fazem por lá, não deve ser difícil chegar a esse cargo. Além disso, alguém sabe quando a Rainha faz anos? Aposto que não, mas além disso, acho que nem os seus súbditos sabem, já que depois de toda uma grande pesquisa, aqui o vosso tomate sempre informado descobriu que a Senhora Isabel nasceu dia 21 de abril, mas é celebrado em dias diferentes em cada país. Assim, a Rainha, além de ter todas as regalias por ser rainha, ainda pode festejar o aniversário uma dúzia de vezes por ano. Quem não gostava de receber prendas durante vários dias e de vários países diferentes? Eu não me importava nada, e se me pagassem a viagem é que era. Vou falar com os meus amigos e cada um deles vai festejar o meu aniversário num dia diferente, em que tem que incluir pelo menos um jantar pago por eles. Das duas uma, ou só tenho amigos deficientes que vão aceitar esta hipótese, ou então mandam-me dar uma curva. Infelizmente acho que vai ser a última, mas não custa tentar.

Bem meus queridos, por hoje me despeço e vemo-nos para a semana com um texto mais fresquinho que um tomate acabado de colher.

El-Rei Tomate de Fraião

A magia negra está em todo o lado

Buenos dias muchachos,

 

Estão todos bem dispostinhos? Aposto que só os benfiquistas. E por isso mesmo é que vou falar sobre a belíssima arte que é o futebol… Ahah Enganei-vos! É claro que não vou falar sobre isso. Como já vos tinha dito, além de não perceber nada do show di bola, já estou quase a vomitar de só se falar de futebol, das agressões do polícia, etc etc. Acho que nos falta um ataque terrorista qualquer para haver mais temas de conversa. (Atenção, que se alguma coisa acontecer, não me venham culpar a mim. Ainda não tenho assim tanta influência na sociedade).

Lembram-se do que vos falei a semana passada? Se não se lembram, podem sempre dar aqui uma olhadela. Bem, seguindo o tema das magias, pseudociências e essas cenas todas, encontrei uma notícia que me interessou bastante. Pois, aconteceu em pleno século XXI uma senhora deixar o neto de dois anos no meio de um corredor porque ele, e passo a citar, “estava possuído e tinha provocado uma avaria na televisão” e pelo que parece foi a própria mãe do bebé a fazer-lhe magia negra. Vamos lá ver uma coisa, para dizer que uma televisão foi estragada por magia negra das duas umas: ou esta pessoa fumou umas cenas muito estranhas ou comeu uns cogumelos alucinogénios, ou bateu na televisão com um pau e não quer dizer a ninguém, inventando assim esta história super credível. Minha senhora, para a próxima diga algo do tipo “Um elefante entrou pela janela e tinha decidido ver TV, mas ao tentar mudar de canal com a tromba, estragou a televisão. Eu bem lhe disse para usar o comando, mas ele não me deu ouvidos”. Viu como é mais fácil de acreditar? Os meus leitores estão neste momento a pensar que isto já aconteceu comigo. Mas descansem, esta história saiu apenas da minha mente perturbada.

Mas não é só isso que acontece por magia negra. Lembram-se do famoso bruxo de Barcelos que vos falei a semana passada? O fantástico Mestre Alves. Ah pois, porque o resultado dos jogos de futebol não tem nada a ver com a qualidade dos jogadores/treinadores. É apenas a junção de magias negras e brancas, que influenciam o resultado de todos os jogos. Quem não sabia que houve um anão num jogo entre o Desportivo das Aves e o Futebol Clube do Porto que quase fez com que o Porto perdesse o campeonato? Ah pois é meus amigos. Pensavam vocês que deviam agradecer ao treinador as vitórias do vosso clube… Comecem mas é a perguntar qual o bruxo que “broqueou” as energias negativas para conseguirem ganhar. Aposto que o George RR Martin pediu ajuda ao Mestre Alves para escrever os seus livros: anões, magia e previsões do que vai acontecer. Quase aposto que qualquer dia o Tomate de Barcelos ainda vai ver na sua terra este grande vidente montado num dragão com um cabelo loiro a esvoaçar no ar. Um dia destes vou ao seu consultório perguntar-lhe como será o final da história, já que o GRRM ainda vai morrer antes de escrever tudo.

O mais engraçado disto tudo é que parece que a Igreja Católica ainda diz nos dias de hoje que as possessões diabólicas vêm maioritariamente da magia negra… Ou então até quando se recorre a formas de adivinhação. Então quer dizer que a nossa querida Maria Helena, com os seus terços e orações a Nossa Senhora está a meter demónios dentro das pessoas? Se calhar parece-me que a Igreja Católica, na sua eterna tradição de pouco fazer para o bem estar da população, podia fazer uma boa ação e parar com esta pouca vergonha que é a Senhora Maria Helena, não? Quem me ajuda nesta luta? Vai ser o meu próximo projeto de cidadania. Só tenho dúvidas no nome, provavelmente será TCMH (Todos Contra a Maria Helena), mas estou aberto a sugestões. Mas isto não é só a Maria Helena, já que na TVI temos também a senhora que diz que uma rapariga de 4 anos tem uma relação amorosa. Ou vai haver um caso de pedofilia grave ou a mulher é só estúpida (aposto na segunda). E para quem me diz que a Maya também é parva e se devia fazer alguma coisa contra ela, eu digo apenas que ela está na CMTV, e quem vê aquele canal já é parvo por natureza, por isso deixem-na estar no seu cantinho.

Mas acho que poderíamos começar a justificar tudo o que nos acontece por magia negra. Já estou a imaginar o Passos Coelho ir dizer ao FMI que o problema de Portugal foi que a Grécia nos fez magia negra em cima (escolhi a Grécia só por vingança de eles andaram a falar mal de nós). Aposto que o terramoto do Nepal foi apenas alguém que não gostava daquele povo e fez uma magia negra. Vou só ali dizer ao meu patrão que amanhã não vou poder vir trabalhar, porque tenho uma magia negra que se pode pegar. Aposto que ele acredita.

Mas só para finalizar, parece que a magia negra também anda pelos famosos portugueses… E não é que o nosso querido ex-primeiro ministro pensa ser uma personagem ao nível de Napoleão? É de mim ou todos os malucos pensam que são Napoleão? Aposto que ele diz isto para deixar a prisão e ir para o Júlio de Matos. Sempre fica mais perto de Belém e da sua ilusão de voltar à vida política.

Até para a semana,

 

Tomate de Fraião