Capítulo Décimo Terceiro – A vantagem dos Tomates

Caros Tomateiros Veraneantes,

     Parece ironia do destino que depois de um último dia de primavera abrasador, o primeiro de verão seja uma valente bosta. Tenho pena de quem foi para a praia, os meus mais sinceros pêsames.

     Eu prometi que esta semana falaria de javardice, e as promessas são para cumprir (inserir nome de político para piada fácil). Como tal, hoje o tema passará pelas vantagens de ter um valente par deles, um valente par de tomates, corrones, testículos, miminhos de boi, saco, e outra palavra que rima com colchões, mas eu não escrevo palavras feias.

     Ao que parece, e os últimos tempos têm sido muito férteis neste ponto, nascer com um pénis branco, e respetivos tomates, é sinónimo de ser o pior ser vivo possível à face da Terra. Todos nós somos culpados de tudo o que se passa no mundo; sexismo, racismo, xenofobia, Faixa de Gaza, aquecimento global e bomba de Hiroshima. Temos todos os males do mundo guardados por entre as pernas, e não se pode falar em vantagens sem antes falar das desvantagens. Assim sendo, aqui vai:

                – Somos preguiçosos

                    Não existe uma expressão como “coçar a vulva”, mas “coçar a tomateira” é “perfeitamente aceitável” (mais uma vez, utilizem esta expressão entre amigos e não em primeiros encontros/entrevistas de emprego). Aliás, se algum homem se atrevesse sequer a proferir tais palavras, a mundo caía e o mais certo era ser castigado. Um prémio Nobel foi despedido da Universidade porque disse que as mulheres choravam. Não posso garantir, mas se uma cientista dissesse numa conferência que os homens trabalham menos porque coçam os tomates, não me parece que houvesse convulsão no Twitter.

                – O tamanho do pénis é importante

                 Toda a gente sabe, ou pelo menos é o que se diz, que o tamanho importa. A priori, o tamanho do pénis é previsível olhando apenas para a cor da pessoa. Pessoas africanas têm pénis grandes, pessoas asiáticas têm pénis pequenos, e os tomates são proporcionais. Pois é, estão todos a acenar com a cabeça em tom de afirmação, e sem se aperceberem podem ser acusados de racismo, por asiáticos. Esta coisa da cor e tamanho de pénis pode ser uma explicação para os mitras fazerem solário. A criação de uma nova cor de pele, o cor de laranja, levanta dúvidas sobre o atributo do individuo e poderá funcionar como convite a uma aventura no vale das laranjas.

                – Pagamos em tudo quanto é beco, e nunca é barato

          Não há muito a dizer sobre este assunto, as mulheres são o motor do mundo.

     Existem muitas mais desvantagens, levar um pontapé nos tomates é agoniante por exemplo, mas vocês são pessoas com horários apertados e não têm tomates para enfrentar o vosso chefe no facebook.

     Quanto a vantagens, estas são incontáveis. O facto de se nascer homem já é uma enorme vantagem, se ainda por cima nascemos brancos saiu-nos a lotaria. O mundo não é difícil para nós, tudo nos é dado e em bandeja de prata. Com esta bandeja vêm várias condições de vida que não estão ao alcance de quem tem pombinha.

                – Podemos urinar em qualquer esquina

                Quem nunca teve de mudar a água às azeitonas atrás de um carro ou na esquina de um qualquer café que atire a primeira pedra. Pombinhas, acredito que algumas atirem pedras, mas nem todas o poderão fazer. A diferença é que nós temos uma mangueira que facilita acesso exterior. Se forem asiáticos tratar-se-á de uma bisnaga. E se falarem de tamanho de filas de casa de banho, no caso dos tomates, se eles estiverem acompanhados por alguma pomba, a vantagem passará a ser desvantagem, dado que terá de esperar cerca de 45min por ela.

                – Arrotar e largar bufas em público é “aceitável”

               Talvez aceitável não seja um grande termo para este assunto, mas se um homem largar uma bufa pode sempre disfarçar com um sorriso e um “é pah, a morcela estava estragada, tenho de ir ao médico”. Não existe hipótese disto ficar bem na boca duma pombinha.

                – Incentivo à criatividade

                Esta é para as pombinhas que me lêem, se tivessem uma bolsa com fruta por entre as pernas e não a quisessem amarrotar, como fariam? Os homens vivem com este dilema todos os dias, a toda a hora. E mesmo assim o coçar do tomate é olhado com desdém e até algum repúdio. São necessárias técnicas para aprimorar o toque tomatal sem dar nas vistas, e alguns homens são mestres nessa arte, outros acham que jogar bilhar de bolso é aceitável.

     Só para vos mostrar a maior vantagem em ter tomates, deixo-vos um pequeno vídeo de sensibilização para o cancro testicular, e a cara de dor na depilação a cera dessa zona. A dor de parto deve ser comparável.

Tomate do Bárrio

Ó Tomate, não consegui perceber o que o Tomate tatuado da imagem tem no quadro.

É um saco testicular que dá luz nas bicicletas, porque andar com eles pendurados perto duma roda é a forma mais segura de locomoção

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s