Capítulo Sexto – A morte já não é o que era

     Sejam muito bem-vindos a esta mui nobre casa, dou graças aos bonitos e rio-me dos feios.

     Hoje venho falar-vos de uma notícia de há duas semanas, mas que me fez repensar toda a minha vida. Vou manter o suspense e contar-vos o que ela me fez lembrar. Eu como sério apreciador de séries de comédia, ao contrário do Tomate de Ferreiros, vi todas as temporadas de How I Met Your Mother, ou, em bom português, Foi Assim Que Aconteceu. No décimo primeiro episódio da oitava temporada, “Weekend at Barney’s”, eles fazem um episódio a fazer lembrar um filme de 1989, “Weekend at Bernie’s”. Semelhanças? Muito poucas. Neste filme, a personagem principal morre mas dois artistas tentam fazer com que ele pareça vivo, recorrendo a todo o tipo de artimanhas. A verdade é que fazem um fim-de-semana funcional, com um morto. Pensam vocês, esta comédia deve ser daquelas parvas e só na América é que eles fariam festas com gente morta. Pois estão enganados, na China o governo foi obrigado a fazer uma lei que proibisse as strippers em funerais. Eu acho que é um atentado à liberdade de cada um e de todos, porque é uma tradição que se perde, e a China tem grande tradição nas questões de liberdade. Eu espero morrer de velhice, e que no meu funeral haja dançarinas em trajes menores, porque isso é que é bonito, e traz boas recordações de quem parte. Aliás, strippers, poker e carpideiras, assim sim, fica um funeral com um bom ambiente. A questão é, por muito parvo que possa parecer, quantos funerais deste género serão necessários para se considerar esta prática uma calamidade social e criar uma lei a proibir. Na minha perspetiva, em Portugal esta prática só traria vantagens culturais e recreativas, mas sobretudo económicas. Vantagens ao nível de empregabilidade e desenvolvimento de novos nichos de mercado. Poderia até ser aberto a outro tipo de festividades. Parece que já estou a ver concursos do IEFP com o título:

Estágio Profissional – Stripper Casamentos, batizados e comunhões

(cafuné aos presentes como lembrança)

ou

Procura-se Part-Time em Striptease para funeral

Entrada prevista para daqui a duas/três semanas

Grandes possibilidades de progressão na carreira

     Mas se acham que este seria mais um emprego que traria discriminação, pelo menos pela questão da aparência, enganam-se. Pessoas baixas, desdentadas e com doenças sexualmente transmissíveis também poderiam trabalhar. Eu sei que fiz a descrição de uma dançante anã de Trás-os-Montes, mas não, estou a falar de novos recrutas do exército brasileiro. Desta notícia gostaria de apontar a especificidade dos vinte dentes, e as parecenças que têm com as condições da alteração de legislação com o currículo de stripper para o IEFP. E eu acho muito bem que pessoas com poucos dentes possam trabalhar, desde que não seja para pessoal de cozinha, que toda a gente sabe que dá sempre jeito abrir pacotes com a boca quando não há mais nada à mão. Além disso, imaginem vocês que no meio de uma guerra vos aparece um marmelo que ao rir-se só tem os dois dentes da frente, tipo coelho, o mais provável é que ao caírem para o lado de tanto rir levem um balázio na fronha. Digam lá se não é uma arma melhor que a bomba atómica. Todo um exército de desdentados, com uns pernetas à mistura. A parte da infantaria a avançar ao pé-coxinho com um sorriso de morte espelhado na cara. Seria uma visão que atormentaria os pesadelos dos inimigos até à sua morte.

     Para terminar gostaria apenas de referir que depois desta notícia consigo finalmente perceber o porquê de não existirem velhos chineses em Portugal e nunca se ter falado em funerais dos mesmos. Dizem as más-línguas que são servidos como chop suey de vaca, mas eu se tivesse bailarinas exóticas à minha espera na terra natal também abalava aos sessenta e cinco, e já dizia o outro,

It is going to be legen…

wait for it

dary…

Legendary

tal como o meu funeral.

     E como se diz lá na terra, a melhor profissão é a de coveiro porque há sempre gente a morrer. Bem que podem alargar para coveiros e strippers porque o mundo está em constante mudança e já não se fazem funerais como antigamente.

P.S. – Como bónus, deixo-vos uma pérola do Cartoon Network português, fazendo jus ao que já vos trouxe numa semana anterior, putos engatatões.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s