Capítulo Quarto – Bestas vs Bestas

     Como é que é pessoal? Tudo em cima? Espero que nem tudo esteja em cima. Porque vidas sem obstáculos não prestam seus porcalhões.

     Leitores! Falar-vos-ei de uma notícia de hoje, porque esta rubrica é sempre escrita do pé para a mão e sempre sem muito tempo para mais.

     Em Barcelona um aluno mata um professor. Até aqui nada de estranho, pelo menos se o ensino em Espanha estiver nos píncaros como em Portugal. O mais estranho está na forma como o ataque ocorreu, de besta e faca. Ora bem, segundo a notícia, quando a professora pergunta ao “menino” o porquê do atraso de uma hora, ele saca de uma besta e atira à cara. Não me parece nada exagerado, porque chegar atrasado é normal e os meninos não devem ser recriminados por isso. A culpa é da professora, que lhe disse das boas em frente aos colegas. E ainda aposto que os pais dele ainda vão reunir com o/a diretor(a) da escola para sancionar a professora. Já não se fazem pais como antigamente, daqueles com cinto na mão. O que se faz é pais com bestas em casa, e agora entendam esta frase como quiserem. Não deve ser muito fácil para uma criança de treze anos arranjar um instrumento destes, como tal vou assumir que era do pai. E eu já vi, uma vez, numa série muito conhecida, uma pessoa baixinha matar o pai assim, e não foi bonito, até porque ele estava em situação muito pouco abonatória. (Ei esqueci-me de dizer spoiler. Tarde demais, peço desculpa, mas também já passou muito tempo, não devem ter assim tantas coisas para fazer.) Mas as crianças podem tudo porque são o melhor do mundo. E ai do professor que diga que o meu filho não é o melhor. Sabem como é que se acaba com isso? Acabando com a concorrência, deixam de existir notasSe esta foi a vossa resposta, devo dizer que discordo completamente. E digo mais, acho que quase se cai no ridículo ao dizer tal coisa, porque se não existirem notas, que motivação têm os alunos? Aprender? Com treze anos e armado em besta, um aluno que não tenha de tirar notas tende a ser rebelde, e não me parece que vá correr bem. Pior que isso só tirar os exames para ingresso no ensino superior. Se agora se queixam que há falta de emprego para licenciados, esperem até toda a gente ter uma licenciatura.

     Sendo esta a quarta semana, como é possível ainda não se ter falado de moda? Pois eu vou resolver o vosso problema. E no seguimento da iliteracia e bestas, qual a vossa opinião sobre pessoas/adultos que usam bonés? Eu acho que é parvo, porque eu não uso bonés desde os oito anos. E só usava nos passeios da escola, porque a senhora professora obrigava (sim, no meu tempo eles obrigavam a fazer coisas, não sexuais), sobretudo porque eu não sabia fugir para a sombra. Era parvito.

     São os bonés e óculos de sol, não entendo qual a vantagem de usar isso à noite. Estilo dizem vocês, enquanto puxam a pala do boné para trás e atiram uma pokébola. Só desta forma é que se tem estilo com um acessório destes. Mas os alunos que usam bonés são os que engatam bué de garinas e saem à noite. Eu com a idade deles tinha um pokédex com pokémons e a única coisa que tinha dificuldades em apanhar era uma Chansey. Eles agora esforçam-se para colecionar as miúdas todas do recreio, e, mais tarde ou mais cedo, acabar na casa dos segredos, cobertos de tatuagens, piercings e DST’s.

Ó escrivão, és muito preconceituoso com esta nova geração, e não se diz isso de crianças!

Se elas me apontarem uma besta não digo, mas como não tenciono dar-lhes nenhuma, não deve haver grande mal.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s